terça-feira, 29 de agosto de 2017

G-TEIA DIVULGA CALENDÁRIO DAS PRÓXIMA REUNIÕES

Filósofo Karl Popper (1902-1994)
Para permitir que os interessados programem-se com antecedência e possam participar de suas atividades de estudo e pesquisa, o G-Teia divulga o calendário das próximas reuniões, definido na reunião do último sábado (26/08), realizada às 8h na Faculdade de Direito da Universidade Federal do Ceará (UFC). As reuniões do grupo são abertas e costumam ocorrer em caráter itinerante, em diversas instituições de ensino superior.

Este semestre, o grupo irá dedicar-se a pesquisa da obra de Karl Popper (1902-1994), lendo e discutindo textos selecionados do epistemólogo escritos no período de 1936 a 1977, permitindo compreender claramente as duas fases do pensamento do autor.

As próximas reuniões, suas temáticas e os nomes dos relatores/expositores já foram definidos. Em cada reunião, dois outros participantes do grupo são sorteados como debatedores. Confira e participe:

Dia 16/09 (sábado), às 8h (Unichristus/ Campus Parque Ecológico) - Parte I (Teoria do Conhecimento). Expositor Responsável: Leandro Brasil

Dia 30/09 (sábado), às 8h (UFC/Faculdade de Direito) - Parte II (Filosofia da Ciência). Expositor Responsável: Ênio Cidrão

Dia 14/10 (sábado), às 8h (Unifor/Centro de Ciências Jurídicas) - Parte IV (Filosofia Social). Expositor Responsável: Robson Sabino.

Dia 28/10 (sábado), às 8h (Unichristus/Campus Dom Luis) - Parte III (Metafísica). Expositor Responsável: Danilo de Sousa.

Mais informações: professorflavio@ufc.br ou gteia2010@gmail.com

domingo, 20 de agosto de 2017

G-TEIA É CADASTRADO COMO GRUPO DE PESQUISA NO DIRETÓRIO DO CNPQ E AGENDA PRIMEIRA REUNIÃO DO SEMESTRE

O fundador e coordenador docente do G-Teia, Prof. Dr. Flávio José Moreira Gonçalves, informa aos interessados que o projeto G-Teia, em funcionamento desde 2010, foi cadastrado como "Grupo de Estudos e Pesquisas Interinstitucionais - G-Teia" no Diretório de Pesquisas dos Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). O cadastro do grupo, devidamente certificado pela UFC, pode ser acessado clicando aqui, no qual é possível obter mais informações detalhadas sobre as linhas de pesquisa desenvolvidas pelo grupo, uma delas voltada para Metodologia da Educação Jurídica, Avaliação e Desenvolvimento e outra, dedicada aos Problemas Judiciários e das Instituições do Sistema de Justiça.

Além do G-Teia, o professor Flávio Gonçalves participa dos seguintes grupos de pesquisa: Hans Jonas (PUC/PR), Enriquecimento Escolar e Promoção Cognitiva (IFCE), Filosofia dos Direitos Humanos (UFC) e Processo Democrático, Judiciário e os Meios de Tratamento Adequado de Conflitos (IPADE/Unichristus).

Edvaldo Aguiar Portela Moita (UnB/Universidade de Bielefeld) e Igor de Moraes Paim (IFCE/Unesp) também participam do grupo, colaborando com as atividades na condição de pesquisadores.

As reuniões deste semestre acontecerão aos sábados, quinzenalmente, a partir das 8h da manhã e em caráter itinerante, isto é, de forma alternada em diferentes instituições de ensino superior nas quais há integrantes ativos no grupo regularmente matriculados ou lecionando. Delas poderão participar todos os bolsistas de graduação de monitoria e pesquisa sob orientação do docente responsável pelo grupo, além de alunos de graduação, especialização, mestrado e doutorado interessados em suas temáticas.

Em 2017, a primeira reunião do grupo ocorrerá na Faculdade de Direito da Universidade Federal do Ceará (UFC), no dia 26 de agosto, às 8h. Nela, serão apresentadas algumas pesquisas desenvolvidas pelos membros ativos do grupo.

Para este semestre, está previsto um edital para a seleção de novos integrantes, a ser divulgado em breve neste blog.

sábado, 22 de abril de 2017

PROFESSOR IGOR PAIM LANÇA LIVRO NA XII BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO

O professor doutor Igor de Moraes Paim, integrante do Grupo Transdisciplinar de Estudos Interinstitucionais (G-Teia), lançou a obra "As Concepções de Educação Ambiental Subjacentes aos Discursos Docentes e Discentes: do arcabouço jurídico ao cotidiano".

A obra foi lançada na última quarta-feira (19/04) e está disponível no stand do Instituto Federal do Ceará (Ifec) da XII Bienal Internacional do Livro do Ceará, que acontece de 14 a 23 de abril de 2017, de 9h às 22h, no Centro de Eventos do Ceará, localizado na Avenida Washington Soares, 999, em Fortaleza-Ceará.

Resumo da Obra (elaborado pelo autor, Prof. Dr. Igor Paim)



O problema da educação ambiental é complexo e plural em suas características e pungente em sua importância, frente à crise socioambiental instaurada em todo globo. Perquirir tal temática demanda compreender o processo acadêmico em educação ambiental, assim como as concepções tidas pelos docentes e como os mesmos desenvolvem seus trabalhos no campo, em especial no Estado do Ceará. Partindo-se do pressuposto que toda educação deve ser ambiental, surgiu o interesse de investigar as concepções acerca desse tema presentes nos discursos de professores e alunos, confrontando com o arcabouço legal vigente, lei 9.795/99, texto constitucional, além de documentos internacionais específicos do campo. Nesse ínterim, buscou-se iniciar a pesquisa com um estudo crítico, sistemático e axiológico dos respectivos documentos, com ênfase especial na política nacional de educação ambiental (PNEA), extraindo-se do conteúdo da mesma, a definição, princípios, objetivos e execução da EA. Tal interpretação conduzida no primeiro capítulo justifica sua importância para situar na dimensão normativa os conceitos legais e filosóficos que orbitam nessa seara. No segundo capítulo os esforços foram concentrados em se fazer uma tessitura dos fatores que obstam a execução a EA, tidos nesse trabalho como desafios na formação de educadores ambientais. A discussão objetivou-se em estabelecer os limites e as possibilidades de execução da EA e da própria formação docente no setor. No terceiro capítulo, apresentou-se o resultado de uma pesquisa do tipo levantamento de dados, cujos instrumentos foram questionários aplicados a acadêmicos e professores. Sendo 176 acadêmicos da Universidade Federal do Ceará de diversos cursos, inclusive aqueles que não são de licenciatura, visto que a EA deve ser transversal no ensino formal. E a 49 professores em exercício no mesmo Estado (Fortaleza, Iguatu, Limoeiro do Norte, Maracanaú, Sobral e Crateús), cujo objetivo foi avaliar a amplitude de suas concepções sobre ambiente, educação ambiental, conhecimentos acerca de documentos importantes e sobre suas práticas na área. Destarte, tal coleta de dados possibilitou rico material de análise que desvelou o contexto da concepção de discentes e docentes quanto a EA, além de melhor compreensão dos tipos de atividades realizadas nesse âmbito nos espaços formais de ensino e saber. No último capítulo foi apresentado um produto que consta no site “Educadores Ambientais” (www.educadoresambientais.com.br) cujo intento é disseminar a EA e corroborar com a formação de educadores ambientais.



sexta-feira, 21 de abril de 2017

EX-INTEGRANTE DO G-TEIA HOJE ATUA COMO ASSISTENTE DE PESQUISA NA ALEMANHA E RELATA COMO O GRUPO CONTRIBUIU PARA SUA FORMAÇÃO

Texto de Edvaldo Moita (ex-integrante do G-Teia)
Passando todas as agruras que, eventualmente, cada um passa na vida, estava eu ao final da faculdade preocupado com os rumos profissionais que deveria tomar. Como no imaginário social reside uma pressão – compreensível até – para que o estudante de direito tente um concurso público, deparei-me com um dos maiores dilemas que tinha na minha vida: estudar para um concurso ou seguir a vida acadêmica.
Reunião ordinária do G-Teia, com uma exposição do Prof. Flávio 
sobre a obra "O Princípio Responsabilidade" de Hans Jonas

Procurei colher algumas opiniões e ponderar as consequências da escolha que estava por tomar. Uma opinião particular de um amigo que muito admiro, dada, por coincidência, na fila de um banco, foi o divisor de águas: "Faça aquilo que você já vem fazendo melhor!". As dúvidas foram imediatamente sanadas. Ao final da graduação, eu já estava totalmente mergulhado na vida acadêmica. Terminava minha quinta monitoria na faculdade, quarta no curso de direito. Estava ao fim do meu mandato de Diretor de Ensino, Pesquisa e Extensão do Centro Acadêmico Agerson Tabosa. Participava ativamente do Grupo Transdisciplinar de Estudos Interinstitucionais (G-TEIA), primeiro grupo de pesquisa que integrei e que foi fundamental para que eu experimentasse de fato o que é estudar um campo de maneira séria, colaborativa e duradoura. Já estava terminando o curso de Alemão, língua que me interessava estrategicamente para pesquisa. Artigos, congressos, publicações eram palavras recorrentes no meu dia-a-dia.
E assim, ainda no último ano da faculdade, fui aprovado no Mestrado em Direito da UFC. Escolha esta que marcou, profundamente, toda a minha vida. Não só pela realização pessoal, mas também pelos inúmeros novos caminhos profissionais que ela me possibilitou. Defendi minha dissertação em uma sexta-feira - na segunda posterior, iniciei a docência (algo que já fazia em cursos de extensão e de curta duração) na faculdade onde havia me graduado, Centro Universitário 7 de Setembro. Tão pouco tempo e tanta realização que não cabe descrever qual é a sensação. É indescritível!
Participando como examinador da banca de monografia do aluno Davi Pirajá, no centro,
ao lado dos Profs. Pablo Holmes e Marcelo Neves na UnB

Pouco mais de um ano, decidi tentar o passo natural seguinte: o doutorado. Tensão, medo, agonia, ansiedade são palavras que lhe acompanham diariamente quando você persegue algo grande. Nos últimos dois anos, fui recebendo as grandes notícias. A sensação: novas escolhas que iriam marcar, de novo, profundamente a minha vida! E como marcaram... No finalzinho de 2015, fui aprovado para o curso de Doutorado em Direito, com ênfase em Ordem Jurídica Constitucional, na Universidade Federal do Ceará - UFC e para o curso de Doutorado em Direito, com ênfase em Direito, Estado e Constituição, na UnB - Universidade de Brasília. No comecinho de 2017, para um doutorado em Sociologia com uma posição de assistente de pesquisa na Universidade de Bielefeld.
Tensão, medo, agonia, ansiedade são palavras constantes para aqueles que se esforçam, que traçam objetivos ousados, que querem fazer alguma diferença por onde passam. Uma dica? Escolha fazer o que você faz melhor e tenha um pouquinho de fé. You will do just fine!



Edvaldo Moita
______________________________
Advogado - OAB/CE 25.581 | Lawyer
Mestre em Direito pela Universidade Federal do Ceará - UFC | Master of Laws
Doutorando em Direito pela Universidade de Brasília - UnB | PhD Candidate in Law
Doutorando em Sociologia pela Universität Bielefeld | PhD Candidate in Sociology

sexta-feira, 14 de abril de 2017

G-Teia AMPLIARÁ PESQUISAS SOBRE JUDICIÁRIO E ENSINO SUPERIOR

O Grupo Transdisciplinar de Estudos Interinstitucionais (G-Teia) ampliará, a partir do semestre 2017.1, as pesquisas sobre Poder Judiciário, Formação e Avaliação de Magistrados, bem como sobre as Metodologias da Educação Jurídica, ambas com foco nas questões relacionadas à percepção e compreensão dos direitos humanos e fundamentais, especialmente no que concerne a capacidade de profissionais e estudantes de Direito em lidar com conflitos.

Em face disto, convida os magistrados, estudantes, professores de Direito interessados a participar como voluntários nas atividades de pesquisa a enviar e-mail para gteia2010@gmail.com. Os voluntários participarão, como sujeitos, das atividades de pesquisa a serem desenvolvidas, que consistirão em resposta a questionário eletrônico, participação em entrevistas e grupos focais. No e-mail, o interessado deverá informar porque deseja participar da pesquisa e a sua disponibilidade de horários e datas para participar das entrevistas e grupos focais. Todos os participantes terão de assinar, para participação efetiva como voluntários da pesquisa, o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE).

Os bolsistas sob a orientação do Prof. Dr. Flávio Gonçalves, tanto de iniciação científica quanto de monitoria, serão automaticamente agregados ao grupo e poderão colaborar aplicando os instrumentos e auxiliando na categorização dos dados das pesquisas desenvolvidas pelo grupo.

Prof. Dr. Flávio Gonçalves (UFC/Unifor/Unichristus) é Mestre em Direito pela Universidade Federal do Ceará (UFC), Mestre em Filosofia pela Universidade Estadual do Ceará (UECE) e Doutor em Educação pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Integra, como professor pesquisador, a linha de pesquisa "Direito e Acesso à Justiça", com projeto de pesquisa que trata do Processo democrático, Judiciário e os meios de tratamento adequado de conflitos, vinculado ao Programa de Mestrado Acadêmico em Direito da Unichristus. Participa também, na condição de pesquisador, do grupo de pesquisa Hans Jonas, no Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR) e do GT Hans Jonas, da Associação Nacional de Pós-Graduação em Filosofia (ANPOF). É fundador e coordenador docente do Núcleo Interdisciplinar em Direito e Dramaturgia (NIDIDRA) e do Grupo Transdisciplinar de Estudos Interinstitucionais (G-TEIA). Atualmente, desenvolve pesquisas sobre Poder Judiciário, Formação e Avaliação de Magistrados, bem como sobre as Metodologias da Educação Jurídica.

Professores de outras instituições que desenvolvem suas próprias pesquisas e já participaram das reuniões do grupo como pesquisadores, como o Prof. Dr. Igor Paim (IFCE) também participarão das atividades desenvolvidas. O doutorando pela UnB Edvaldo Moita, Assistente Científico na Universität Bielefeld - Alemanha, também colaborará com as atividades de investigação a serem realizadas este ano. 

Prof. Dr. Igor Paim (IFCE) pesquisa atualmente sobre Enriquecimento Escolar e Educação de Superdotados e desenvolverá no grupo pesquisas sobre Desenvolvimento do Juízo Moral entre Profissionais do Direito. É Doutor em Educação (UNESP-Marilia), Mestre em Ensino de Ciências e Matemática (UFC), Licenciado em Ciências Biológicas (UECE) e Bacharel em Direito (UFC). Professor efetivo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE). Tem interesse e pesquisa nos campos das Neurociências Cognitivas, da Educação, Metodologias Ativas, Altas Habilidades/Superdotação, Desenvolvimento Moral e Tecnologias Digitais Aplicáveis a Educação. Participa de grupos de pesquisa no campo da educação e é lider do Grupo de Pesquisa em Enriquecimento Escolar e Promoção Cognitiva.

Edvaldo Moita é Mestre em Direito pela Universidade Federal do Ceará (UFC), doutorando em Direito, com ênfase em Constituição e Democracia, pela Universidade de Brasília (UnB) com bolsa CAPES e doutorando em Sociologia pela Universidade de Bielefeld, Alemanha, onde ocupa a posição de Assistente Científico ("Wissenschaftlicher Mitarbeiter") junto à cátedra de Sociologia do Direito na "Bielefeld Graduate School of History and Sociology" (BGHS). Atualmente, desenvolve pesquisa sobre Problemas de Subinclusão na Configuração do Direito Contemporâneo.

sábado, 12 de março de 2016

PROFESSOR FLÁVIO GONÇALVES PROFERIRÁ PALESTRA SOBRE HANS JONAS NA UNICHRISTUS E REUNIRÁ MEMBROS DO GRUPO DE PESQUISA

No dia 20 de maio de 2016, às 17h, o Prof. Dr. Flávio José Moreira Gonçalves, fundador do Grupo Transdisciplinar de Estudos Interinstitucionais (G-Teia) e docente da Universidade Federal do Ceará (UFC), Universidade de Fortaleza (Unifor) e do Centro Universitário Christus (Unichristus), proferirá palestra sobre as obras e ideias do filósofo Hans Jonas, no âmbito do Projeto "Para Entender", desenvolvido pelo Centro Universitário Christus (Unichristus). Trata-se de uma oportunidade para aqueles que desejam conhecer ou aprofundar os estudos sobre este importante pensador contemporâneo que, segundo os organizadores do evento, "tornou-se referência mundial sobre aspectos éticos e ambientais decorrentes das novas tecnologias".

A palestra ocorrerá no Auditório 3 (1° Andar) do  Centro Universitário Christus (Unichristus), situado na Avenida Dom Luís, 911 - Bairro Aldeota, em Fortaleza-Ceará.

Como destacam os organizadores do projeto, "trata-se de proposta de atividade complementar inserida no Grupo II – Pesquisa, de acordo com o Anexo I do Regulamento de Atividades Complementares do Curso de Direito e justifica-se pela necessidade de se estabelecer novas abordagens interdisciplinares para o amadurecimento da compreensão do Direito e fenômenos afins". 

Este semestre, o projeto "Para Entender" já contou com uma primeira palestra, sobre Lou Salomé, intelectual nascida na Rússia, que viveu boa parte da vida na Alemanha. A palestra foi proferida pela Profa. Dra. Gabrielle Bezerra Sales, Doutora em Direito pela Universidade de Augsburg (Alemanha), com mestrado e graduação em Direito pela Universidade Federal do Ceará (UFC).

A segunda palestra, sobre Hans Jonas, filósofo alemão que se tornou referência mundial sobre aspectos éticos e ambientais decorrentes das novas tecnologias, será também uma oportunidade de reunir os integrantes do Grupo Transdisciplinar de Estudos Interinstitucionais (G-Teia). É possível que o evento conte também com a participação especial, via skype e a depender das condições técnicas, do Prof. Mestre Igor Paim, biólogo, jurista e doutorando pela Universidade Estadual de São Paulo (Unesp), membro do G-Teia, que se encontra atualmente desenvolvendo pesquisas na Finlândia.

Para mais informações, acesse: http://eventos.unichristus.edu.br/evento/1359#search


sábado, 10 de outubro de 2015

VI COLÓQUIO HANS JONAS E VII JORNADA DE PESQUISA EM FILOSOFIA ESTÃO COM INSCRIÇÕES ABERTAS


A Universidade Federal do Piauí realizará no Centro de Ciências Humanas e Letras em Teresina, nos dias 18, 19 e 20 de novembro de 2015, o IV Colóquio Hans Jonas e a VII Jornada de Pesquisa em Filosofia.

O evento, que contará com a participação de professores, pesquisadores e estudantes de pós-graduação de todo o Brasil, está com inscrições abertas até 30 de outubro de 2015. 

Os interessados poderão inscrever-se pelo e-mail jornadadapesquisaufpi@gmail.com e mais informações podem ser obtidas acessando diretamente a página do evento: https://sites.google.com/site/ivcoljonasviijornadafilufpi/

O evento é promovido pelo Programa de Pós-Graduação em Ética e Epistemologia da UFPI e pelo Grupo de Trabalho Hans Jonas, da Associação Nacional de Pós-Graduação em Filosofia (ANPOF), contando com o apoio da CAPES, da UFRN e da FAPEPI.